AFP PHOTO / VINCENZO PINTO
AFP PHOTO / VINCENZO PINTO

Renzi renuncia à liderança da centro-esquerda após derrota na Itália

PD ficou atrás da coalizão de direita de Matteo Salvini, apoiada pelo Forza Italia de Silvio Berlusconi e a Liga Norte, e dos populistas do Movimento 5 Estrelas (M5S), de Beppe Grillo

O Estado de S.Paulo

05 Março 2018 | 14h42

ROMA - O ex-primeiro-ministro italiano Matteo Renzi renunciou nesta segunda-feira, 5, à liderança do Partido Democrático (PD), depois da dura derrota da legenda nas eleições de ontem

Cenário: Políticos exploram sentimento contra imigração do eleitor italiano

Com 19% dos votos, O PD ficou atrás da coalizão de direita de Matteo Salvini, apoiada pelo Forza Italia de Silvio Berlusconi e a Liga Norte, e dos populistas do Movimento 5 Estrelas (M5S), de Beppe Grillo. 

"A derrota foi clara e visível. É evidente que renuncio a liderar o partido". declarou Renzi durante coletiva de imprensa em Roma.

 

O líder de extrema direita Matteo Salvini, do partido Liga do Norte, reivindicou nesta segunda-feira, 5, "o direito e o dever" de sua coalizão conservadora de governar a Itália após somar 37% dos votos. "É uma vitória extraordinária", comentou Salvini, durante entrevista na sede do partido.

Mudanças no sistema eleitoral dificultam e atrasam votação na Itália

O resultado final da votação só é esperado para o final desta segunda-feira, e como a coalizão de centro-direita aparece com 37% dos votos e o m5E com 32%, a convocação de novas eleições em breve para tentar romper o impasse são outro cenário plausível.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.