Repórter condenado a 6 meses de prisão domiciliar nos EUA

Um repórter de TV passará seis meses confinado a sua casa, de acordo com decisão da Justiça dos EUA. Ele se recusou a revelar quem lhe entregou um videoteipe feito pelo FBI, que mostra um político recebendo suborno. Jim Taricani, de 55 anos, foi condenado por desacatar ordem do juiz distrital Ernest Torres, para que identificasse sua fonte. Declarado culpado mês passado, Tarricani poderia ter sido condenado a seis meses na cadeia.Os promotores recomendaram a pena de prisão domiciliar porque o jornalista sofre de problemas cardíacos e precisa de medicação constante. Taricani é um de vários jornalistas, em todos os EUA, que se vêem envolvidos em batalhas com o governo a respeito do sigilo de fonte. Entre eles há repórteres da revista Time e do New York Times, ameaçados de prisão numa investigação sobre a divulgação da identidade de uma agente da CIA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.