Repórter da BBC admite erro em caso de dossiê do Iraque

O repórter da BBC, rede de TV e rádio estatal da Grã-Bretanha, que acusou o governo britânico de aumentar artificialmente as acusações contra o Iraque em um dossiê produzido antes da guerra, se desculpou hoje perante a Justiça em Londres. A reportagem de Andrew Gilligan citava uma fonte secreta, que depois ele revelou ser David Kelly, o especialista em armas químicas encontrado morto depois de ser identificado como fonte da matéria. Gilligan admitiu que esteve errado em relacionar certas frases de sua reportagem à fonte então secreta. Além disso, ele disse que deveria ter ouvido o gabinete de Tony Blair antes de publicar a história. Na reportagem, Gilligan dizia que a fonte teria afirmado que o dossiê sobre o Iraque era falso num ponto: a parte que em que se dizia que o Iraque poderia lançar um ataque com armas químicas em 45 minutos. A reportagem foi publicada em 29 de maio. Logo em seguida, com o gabinete de Blair sob suspeita de ter montado um dossiê ?esquentado? para incriminar o Iraque, Gilligan foi pressionado a revelar a fonte de sua matéria. Dias depois, David Kelly foi encontrado morto, aparentemente por suicídio, em um parque de Londres. ?Meu erro foi relacionar aquela declaração a ele, quando na verdade era uma conclusão minha?, disse Gilligan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.