Repórter da BBC que iniciou crise com o governo se demite

O jornalista da BBC Andrew Gilligan, autor da polêmica reportagem sobre as armas iraquianas que levou ao suicídio do cientista David Kelly, anunciou que deixa a empresa. Em comunicado, Gilligan pediu desculpas pelos erros de sua reportagem de maio de 2003 e disse que havia tomado a decisão de deixar a rede. Ele acrescentou, no entanto, que "a BBC, coletivamente, tem sido vítima de uma grave injustiça".Um dia depois de renunciar como diretor-geral da BBC, Greg Dyke disse que o relatório judicial que criticou duramente a rede foi parcial em favor do governo do primeiro-ministro Tony Blair, e contra a emissora.O executivo afirmou que funcionários da BBC foram surpreendidos pelo alcance das críticas de Hutton, que disse que a rede de rádio e TV deveria ter checado as acusações "infundadas" da polêmica reportagem de Gilligan, segundo a qual o governo "esquentou" informações sobre as armas iraquianas para justificar uma invasão ao Iraque. O juiz eximiu Blair e seus funcionários de qualquer culpa na morte do cientista do governo David Kelly, que se suicidou após seu nome ter sido confirmado à imprensa como a fonte da reportagem."É notável que Hutton tenha emitido julgamentos favoráveis para virtualmente todos os funcionários do governo e não os tenha emitido para ninguém da BBC", acrescentou. "Lorde Hutton parece sugerir que não é suficiente para uma TV ou jornal informar o que um informante ou alguém como o doutor Kelly disse como fonte competente. Você tem de demonstrar que o que é dito é verdade", disse Dyke.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.