Repórter da CNN é alvo de racismo em encontro

Convidados da convenção atiram amendoins em profissional negra e organizadores os expulsam do local

TAMPA, EUA, O Estado de S.Paulo

30 de agosto de 2012 | 03h01

No momento mais quente da convenção republicana, na noite de terça-feira, dois participantes aproximaram-se de uma funcionária negra da rede de TV CNN, contratada como cinegrafista e atiraram amendoins sobre ela. "Assim é que nós alimentamos os animais", disseram eles, diante de dezenas de testemunhas. O incidente provocou desconforto nos organizadores da convenção, que expulsaram imediatamente os dois convidados e se apressaram em emitir uma nota de condenação.

"Dois participantes exibiram um comportamento deplorável. A conduta deles foi imperdoável e inaceitável. Não toleraremos esse tipo de comportamento", informou a organização do evento, com o cuidado de não alardear o comunicado nem de mencionar o nome dos agressores.

A CNN limitou-se a confirmar o incidente, por meio de nota, e a informar que está "trabalhando com autoridades da convenção para resolver esse caso". A identidade da funcionária agredida foi mantida em sigilo pela rede de televisão, que montou uma ampla estrutura para cobrir a convenção. Não houve nenhuma menção a alguma ação policial ou legal contra os agressores.

Entre os convidados para a cerimônia da noite de terça-feira estavam a ex-secretária de Estado Condoleezza Rice, também negra, e a congressista Mia Love, a primeira afro-americana do partido a ser eleita para o Congresso. O ex-deputado democrata negro Arthur Davis, recentemente convertido para o Partido Republicano do Alabama, também foi um dos oradores.

Embora a maioria dos afro-americanos apoie o Partido Democrata, alguns deles seguem as fileiras republicanas, como o empresário Herman Cain e outro ex-secretário de Estado, Colin Powell. / D.C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.