Repórter é condenado nos EUA por proteger fonte

Um repórter de televisão foi condenado por desacato ao se recusar a dizer quem lhe entregou um vídeo do FBI que mostra uma autoridade municipal aceitando suborno. Jim Taricani, da estação local WJAR, ouvirá sua sentença em 9 de dezembro, e poderá pegar até seis meses de prisão.O vídeo era parte de uma investigação sobre corrupção na prefeitura da cidade de Providence, durante a administração do ex-prefeito Vincent "Buddy" Cianci Jr. Taricani, que tem 55 anos, não violou a lei ao divulgar o vídeo, que mostra um assessor de Cianci aceitando um envelope cheio de dinheiro de um agente infiltrado do FBI. Mas os advogados, promotores e agentes envolvidos na investigação não poderiam ter vazado o material para a imprensa. Segundo o juiz encarregado do caso, o vazamento teve o objetivo de ou inviabilizar a investigação ou de impedir que o prefeito e seus assessores tivessem um julgamento justo, predispondo futuros jurados a condená-los. Atualmente, o prefeito e o assessor que aparece no vídeo estão presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.