Representante checheno é detido na Dinamarca

Ahmed Zakayev, representante do líder dos separatistas chechenos, Aslan Maskhadov, foi detido nesta quarta-feira, em Copenhague, pela polícia dinamarquesa, informou a agência oficial russa Itar-Tass. Zakayev, vice-primeiro-ministro do Governo checheno deslegitimado pelo Kremlin, participou do Congresso Mundial Checheno, que terminou ontem na capital dinamarquesa. O Governo russo criticou as autoridades dinamarquesas de permitir a realização do congresso. As autoridades russas pediram a extradição de Zakayev ao Governo dinamarquês. A Rússia acusa Zakayev de ter participado de uma série de atentados terroristas no período de 1996-1999, além do seqüestro do último dia 23 de cerca de 700 pessoas em um teatro de Moscou. No desfecho, as tropas russas invadiram o local e o saldo de mortos ficou em 117 reféns e pelo menos 40 terroristas. Forças russas se retiraram da Chechênia depois de uma guerra que durou de 94 a 96 e o governo de Grozny, capital do país, foi assumido por Maskhadov. Em 99, depois dos chechenos invadirem territórios vizinhos, o presidente Vladimir Putin enviou novamente tropas para a região. O departamento de Saúde da capital russa informou esta manha a morte de mais duas pessoas que estavam internadas depois de serem envenenadas pelo gás utilizado pelas tropas russas no resgate dos reféns no último fim-de-semana. Com isso, o número de reféns mortos sobe para 119. A agência de notícias Itar-Tass informou que 418 pessoas tiveram alta e 245 ainda estão internadas, 16 em estado grave.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.