Representante da Juventude Islâmica pede provas dos EUA

O representante da Assembléia Mundial da Juventude Islâmica na América Latina, xeque Ali Mohamed Abdune, lamentou esta tarde os ataques anglo-americanos contra cidades do Afeganistão. "O ataque ao Afeganistão, neste momento, que vai tirar a vida de muitos inocentes, destruir mais a cidade de Cabul, é claro que é condenável da mesma maneira que foi condenável o atentado em Nova York", afirmou em entrevista à Rádio Eldorado. O xeque reclamou que as provas sobre quem praticou os atentados terroristas do dia 11 de setembro, nos Estados Unidos, não foram reveladas ao mundo islâmico. "Atacar sem mostrar as provas, acho que é outro tipo de terrorismo, no lugar de uma questão mais diplomática", protestou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.