Representante dos EUA tentará salvar negociações no Oriente Médio

Líder palestino ameaça abandonar diálogo após Israel não estender interrupção em construções

Efe

28 de setembro de 2010 | 05h53

JERUSALÉM - O enviado especial dos EUA para o Oriente Médio, George Mitchell, chegará nesta terça-feira, 28, à região para buscar uma solução para negociações de paz, ameaçadas depois que Israel decidiu não ampliar a moratória à construção nas colônias judias na Cisjordânia.

 

Veja também:

especialInfográfico: As fronteiras da guerra no Oriente Médio

especialLinha do tempo Idas e vindas das negociações

forum Enquete: Qual a melhor solução para o conflito?

Mitchell permanecerá na região por uma semana, e vai participar de vários encontros em Jerusalém e Ramallah para desbloquear o processo de pacificação, segundo fontes diplomáticas americanas.

O mediador americano tentará encontrar uma saída aceitável para israelenses e palestinos após a crise provocada pelo reinício das construções nos assentamentos na Cisjordânia ocupada na última segunda-feira.

Por enquanto, o presidente palestino, Mahmoud Abbas, não cumpriu sua ameaça de abandonar as conversas, e transferiu a decisão para o comitê de acompanhamento da Liga Árabe, que se reunirá no próximo dia 4, no Cairo. Ele, porém, voltou a dizer nesta terça a uma rádio francesa que só negociará se as construções forem paralisadas.

Leia mais:

linkAbbas ameaça deixar as negociações

 

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, decidiu permitir a construção na Cisjordânia, embora tenha prometido que os trabalhos serão limitados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.