Representantes da China e do Dalai Lama vão discutir Tibet

Representantes do governo chinês e dolíder espiritual do Tibet, Dalai Lama, que vive no exílio, irãoretomar conversações em julho, informou a agência oficial denotícias chinesa, a Xinhua, neste domingo. Violentos protestos de tibetanos contra o controle chinêsna região ocorreram nesse ano e provocaram manifestações deapoio no exterior, epecialmente nos eventos com a tochaolímpica. Não foram divulgados detalhes da pauta da reunião, mas aagência informou que "departamentos importantes do governocentral estarão representados na reunião com representantespessoais do Dalai Lama, a seu pedido". O líder espiritual do Tibet foi para o exílio em 1959, apósuma tentativa frustrada de um motim contra o controle chinês daregião. O governo chinês teme que protestos contra a situação doTibet e também relacionados às questões dos direitos humanos naChina manchem os Jogos Olímpicos de Pequim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.