Repressão a gangues de rua leva violência ao México

A repressão maciça às gangues de rua na América Central levou à fuga de criminosos para o México, informam autoridades. O presidente Ricardo Maduro, de Honduras, estima que mais de 2.000 membros de gangues fugiram do país depois que os grupos foram declarados fora da lei. El Salvador tomou medida semelhante em outubro. Desde então, a onda de criminosos em fuga vem espalhando o caos pelo México, até a fronteira dos EUA.Esses fugitivos vêm cometendo assaltos e assassinatos contra outros imigrantes, recrutando jovens mexicanos e podem estar entrando em aliança com grandes traficantes de droga. A polícia mexicana vem capturando membros de gangues em Nuevo Laredo, cidade mexicana ao sul de Laredo, Texas, e na fronteira da Guatemala. Esses criminosos estão sendo deportados às centenas.As gangues da América Central são conhecidas como ?maras?, nome derivado de uma espécie agressiva de formiga. É fácil identificar os membros, que exibem tatuagens com os símbolos dos três principais grupos - ?MS?, ?13? e ?18?, além de figuras como dados, caveiras e adagas. ?Muitos de nós vieram para cá por causa de problemas com o governo?, diz Lorenzo Maldonado, de 18 anos, membro da mara ?MS 13?. Ele está na cadeia de Nuevo Laredo, aguardando deportação para Honduras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.