República Checa proíbe Google de expandir 'Street View'

Autoridades da República Checa proibiram o Google de expandir o mapeamento para seu serviço "Street View" no país. A empresa disse que não será intimidada pelo que considera uma decisão temporária, e que a questão se deve a problemas técnicos com a coleta das imagens usadas no produto, que fornece aos usuários de internet visões panorâmicas e fotografias de bairros a partir de vários pontos ao longo de muitas ruas ao redor do mundo.

AE-AP, Agência Estado

14 de setembro de 2010 | 19h23

"Vamos continuar a cooperar de perto" com o Escritório para a Proteção de Dados Pessoais "e esperamos que as questões sejam resolvidas num futuro próximo", informou a empresa, em comunicado. Enquanto isso, o Google informou que não vai coletar novos dados no país, mas que as fotografias tiradas anteriormente em Praga e em outras cidades continuarão disponíveis.

A empresa de internet norte-americana está sob fogo cruzado na Europa por causa dos temores de que o serviço viole a privacidade das pessoas ao tirar fotografias das ruas das cidades. O Google também reconheceu que a tecnologia usada pelos carros do "Street View" inadvertidamente gravou fragmentos de atividades de pessoas que estavam online usando redes públicas Wi-Fi (conexão sem fio) nos últimos quatro anos.

A agência responsável pela privacidade dos habitantes da República Checa recusou o registro para o "Street View" após uma investigação iniciada em abril, informou a porta-voz Hana Stepanova. Ela disse que a agência vai discutir o caso na próxima semana. A empresa, sediada em Mountain View, Califórnia, disse que não infringiu as leis e nunca usou dados que foram inadvertidamente coletados de redes públicas de Wi-Fi em mais de 30 países.

Tudo o que sabemos sobre:
Street ViewGoogleRepública Checa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.