Republicado suspeito de corrupção desiste de tentar reeleição

O deputado republicano Tom DeLay, acusado de corrupção, disse que não concorrerá à reeleição no pleito de novembro, no qual o Partido Republicano do presidente George W. Bush pode perder a maioria no Congresso. A eleição irá renovar parcialmente o Senado e a Câmara de Representantes na íntegra. DeLay, de 59 anos e ex-líder da maioria republicana na Câmara, acrescentou que abandonará o Congresso dos EUA nos próximos meses. Em entrevista à revista "Time", publicada na internet, o deputado pelo Texas garantiu: "Não tentarei a reeleição e abandonarei o Congresso". O congressista foi acusado, em setembro passado, de lavagem de dinheiro e de transgredir a legislação eleitoral de seu Estado. Durante a entrevista, DeLay negou que tivesse cometido algum ato ilegal ou imoral. Também negou não ter orientado adequadamente seus assessores, apesar de dois deles terem se declarado culpados de diversos crimes. DeLay acrescentou que tomou a decisão na semana passada e que esta se baseou em seu desejo de não transformar o distrito de Houston, onde foi eleito, em um campo de batalha. "Isso tinha se transformado em um plebiscito sobre minha pessoa. É melhor ficar de fora e deixar que isso seja uma escolha de idéias, de valores republicanos e do que é importante para o distrito", argumentou.

Agencia Estado,

04 Abril 2006 | 02h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.