Republicano prepara-se para tornar-se presidente da Câmara

Com o provável fim da maioria democrata na Casa, John Boehner, criticado por Obama, liderará deputados

Denise Chrispim Marin, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2010 | 00h00

Sem preocupações com sua reeleição, o deputado republicano John Boehner, de Ohio, apenas aguarda o resultado da votação legislativa do dia 2 para assumir a presidência da Câmara dos Deputados, na vaga da democrata da Califórnia Nancy Pelosi. E a ascensão de Boehner ao posto máximo da Casa é uma das piores notícias para o presidente Barack Obama em seus dois últimos anos de mandato e seu projeto de reeleição em 2012.

Durante toda a campanha eleitoral legislativa, nenhum político foi mais atacado publicamente pelo líder da Casa Branca do que Boehner. Nos EUA, o presidente da Câmara dos Deputados é sempre o líder do partido majoritário. Um dos resultados previsíveis dessa eleição será a perda da maioria democrata na Casa.

Segundo a consultoria Real Clear Politics, que acompanha as principais pesquisas eleitorais dos EUA, o Partido Republicano deverá obter mais 47 cadeiras, o que lhe dará a maioria de 226 deputados.

Nas eleições de 2008, sob o "efeito Obama", os democratas conquistaram com folga maioria tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado, dando um pouco de fôlego para o presidente aprovar leis e reformas.

Com fácil acesso aos círculos de Wall Street, Boehner obteve o maior valor individual de doações entre os candidatos à Câmara - US$ 2,9 milhões. Como presidente da Câmara, o deputado promete bloquear simplesmente todos os projetos econômicos da Casa Branca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.