Republicanos adiantam nomeação de Romney

Partido oficializará candidato à Casa Branca na segunda-feira para evitar que a festa seja ofuscada por disputas, burocracia ou até por um furacão

TAMPA, EUA, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2012 | 03h06

Mitt Romney será oficializado como candidato do Partido Republicano às eleições presidenciais dois dias antes do esperado. A nomeação ocorrerá na segunda-feira - e não na quarta-feira, como se esperava -, para impedir que procedimentos burocráticos do partido, as disputas internas ou um possível furacão, que se aproxima da Flórida, ofusquem a consagração de Romney.

Dirigentes republicanos estão preocupados com a ameaça da tempestade tropical Isaac, que se aproxima do Estado onde será a Convenção Nacional Republicana. Outro motivo é o risco de eleitores de Ron Paul, o ultraliberal que perdeu para Romney, distanciarem-se do partido.

É uma mudança de script em relação a convenções anteriores, nas quais a indicação formal ocorria entre a segunda e a última noite da convenção. Trata-se de uma formalidade e Romney ainda fará seu discurso aceitando a nomeação na quinta-feira à noite. A mudança, porém, é significativa e um esforço para manter a convenção centrada na figura do candidato.

"A votação nominal ocorrerá na segunda-feira", disse Jim Dyke, porta-voz da convenção, que descartou sugestões de que o cronograma fora mudado abruptamente. "Faremos a votação dos delegados em ordem alfabética, do começo ao fim."

Russ Schriefer, um importante estrategista da campanha de Romney, que supervisiona a preparação da convenção, disse que a votação será organizada para que a confirmação da indicação de Romney ocorra quando os noticiários de TV começarem na noite de segunda-feira.

"Eles poderão, então, falar imediatamente sobre Romney, que terá superado a votação necessária", disse Schriefer. "Queremos tirar isso do caminho para não termos de lidar com o assunto na terça ou na quarta-feira."

Concentração. Os delegados estão espalhados pela região da Baía de Tampa. Os organizadores da convenção temem a ausência deles durante a votação nominal. Por isso, decidiram encurtar a votação na segunda-feira.

Assim que Romney for indicado oficialmente como candidato presidencial do partido, ele poderá ter acesso ao dinheiro da eleição geral que gastou meses levantando, o que lhe proporcionará uma significativa vantagem financeira nos dois meses finais da disputa.

Schriefer disse que Romney não começará a aceitar dinheiro da eleição geral até quinta-feira.

No entanto, o cronograma da próxima semana, segundo discussões entre dirigentes do partido que vieram para a convenção, tem tanto a ver com o desejo de manter uma convenção ordenada como com a tempestade Isaac, que pode virar um furacão. A campanha tinha a expectativa de que as redes de televisão cobririam a convenção na segunda-feira porque Ann Romney, mulher do candidato, fará seu discurso nessa noite. Mas, por enquanto, as TVs se recusaram.

Alguns apoiadores de Ron Paul também vinham pressionando para que suas vozes fossem ouvidas durante a votação. O congressista ultraliberal do Texas, que não tem mais chances de ser nomeado candidato, conquistou a maioria dos delegados de Iowa, Minnesota e Nevada, mas não obteve delegações estaduais suficientes para requerer que seu nome fosse incluído na indicação.

Apesar de os assessores de Paul terem trabalhado nos bastidores com Romney durante meses, vários apoiadores indicaram que pretendem dar um sinal de apoio ao deputado durante a convenção. A campanha de Romney analisou a maioria das questões, mas continuou a preferir a votação nominal oficial dos delegados, na segunda-feira, quando as redes de televisão não estarão transmitindo a convenção, para reduzir a possibilidade de pirotecnias. / TRADUÇÃO DE CELSO PACIORNIK

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.