Republicanos afastam cristãos conservadores da convenção

Alguns cristãos evangélicos queixam-se de que os republicanos não os convidaram para a Convenção Nacional do partido em Nova York. A ausência de convite, para muitos analistas, representa uma manobra do partido para deixar de lado seus membros mais polêmicos - idéia negada pelos dirigentes republicanos. O estrategista republicano Ralph Reed, da ala cristã fundamentalista do partido, disse que já começou a enviar convites a diversos membros evangélicos, mas não indicou quais.O pastor Franklin Graham, que pronunciou uma oração na posse do presidente George W. Bush, não recebeu convite para a convenção, segundo seu porta-voz, Mark DeMoss. Outro ministro evangélico, Jerry Falwell, que rezou na convenção republicana de 2000, disse que não foi convidado a fazer o mesmo este ano. O pastor Pat Robertson, fundador da Coalizão Cristã e que já foi candidato presidencial republicano, declarou que "ninguém me convidou a participar" da convenção. Diferentemente de Falwell, Robertson acredita que o Partido Republicano busca afastá-lo deliberadamente, assim como a outras figuras evangélicas, da reunião nova-iorquina. "Na última convenção, a idéia era manter afastados todos os conservadores", disse Robertson, que participou até agora de todas as convenções republicanas desde 1988, mas garantiu que não irá neste ano. "O plano geral será o de atrair os chamados moderados independentes, e não tenho certeza de que os conservadores tenham muita razão para participar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.