Republicanos bloqueiam voto de censura a Gonzales

Medida foi o mais recente esforço dos democratas para afastar o secretário de Justiça americano, acusado de envolvimento na demissão política de procuradores

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h48

Senadores republicanos bloquearam nesta segunda-feira, 11, um voto de "desconfiança" proposto pelos democratas contra o secretário de Justiça dos Estados Unidos, Alberto Gonzales.A medida rejeitada foi o mais recente esforço dos democratas para afastar o amigo pessoal do presidente George W. Bush do comando da secretaria. Gonzales é acusado de dar respostas evasivas para os questionamentos acerca do suposto uso de critérios políticos na demissão de oito procuradores federais americanos.Por uma margem de sete votos, os republicanos impediram que o Senado americano desse prosseguimento à discussão sobre uma resolução de censura ao secretário. O texto não teria força para obrigar a renúncia de González.Durante a votação, os senadores republicanos evitaram defender Gonzales, usando argumentos constitucionais para impedir que a resolução fosse levada em consideração. Outra estratégia foi acusar os democratas de tentar forçar a renúncia de Gonzales.Essa possibilidade, entretanto, parecia pouco provável no curto prazo. Nas últimas semanas, Gonzales manteve a posição de que não sabia das discussões entre sua secretaria e assessores da Casa Branca para a demissão dos procuradores. Além disso, o presidente George W. Bush manteve seu apoio ao secretário. "Eles podem votar na desconfiança, mas isso não mudará minha opinião sobre quem serve para o meu governo", disse Bush durante visita à Bulgária. Para o presidente, este é um processo "político". Gonzales, por sua vez, disse que não presta atenção à retórica no Congresso. "Eu não estou focado no que o Senado está fazendo", disse ele durante uma conferência em Miami.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.