Republicanos devem aumentar presença no Congresso dos EUA

Em eleição desta terça-feira, partido pode ampliar a maioria na Câmara dos Deputados e obter a maioria no Senado

O Estado de S. Paulo

04 de novembro de 2014 | 10h10

WASHINGTON - Os republicanos devem conseguir importantes vitórias e possivelmente recuperar o controle do Senado dos Estados Unidos nas eleições legislativas e estaduais desta terça-feira, 4, que podem servir também como um referendo sobre o governo do presidente Barack Obama.

Milhões de americanos vão às urnas para eleger 36 senadores, 36 governadores e todos os 435 integrantes da Câmara dos Deputados em uma campanha influenciada pelo baixo índice de aprovação de Obama, o impasse partidário em Washington e uma economia que não está crescendo o bastante para ajudar muitos cidadãos de classe média.

Os republicanos devem aumentar seu número de cadeiras no Senado, mas as pesquisas mostram que oito a 10 disputas ainda estão indefinidas e não está claro se eles vão ganhar os seis assentos que precisam para controlar a Casa pela primeira vez desde a eleição de 2006.

A batalha pelo Senado também pode se estender para além desta terça à noite. Disputas com múltiplos candidatos em Louisiana e Geórgia, onde os vencedores precisam obter mais de 50% dos votos, podem precisar de um segundo turno em dezembro e janeiro, respectivamente.

Conquistar a maioria no Senado daria aos republicanos, que devem ampliar sua atual maioria na Câmara, o controle completo de ambas as Casas do Congresso, complicando ainda mais o governo de Obama. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.