Republicanos prometem diálogo com Obama se obtiverem maioria no Senado

Líderes do Partido Republicano afirmaram ontem que colocarão um fim ao impasse legislativo que paralisou Washington nos últimos anos se conquistarem o controle do Senado nas eleições de amanhã. Bastante influenciada pela insatisfação do eleitor americano com o presidente democrata Barack Obama, a votação de meio de mandato, segundo pesquisas, dará aos republicanos a maioria nas duas Casas.

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

03 Novembro 2014 | 02h04

Importantes nomes do Partido Republicano disseram ontem que projetos ligados às reformas tributária, imigratória e a acordos de livre-comércio, que tenham o aval do presidente, poderiam ser aprovados caso a oposição, que já tem maioria na Câmara dos Deputados, conquiste também o Senado.

Desde 2010, quando o Partido Republicano conseguiu tomar o controle da Câmara, o Congresso tem presenciado uma queda de braço que impede o andamento de projetos. "Está na hora de acabarmos com esse bloqueio para aprovarmos algumas leis", disse Mitt Romney, candidato republicano derrotado por Obama em 2012, em entrevista ao canal Fox News.

Segundo Romney, um Congresso controlado pelos republicanos pressionará Obama para que ele aprove o oleoduto Keystone XL, entre Canadá e EUA, e dará ao presidente uma maior autoridade para negociar acordos de livre-comércio com outros países.

Os republicanos, segundo ele, também trabalhariam pela aprovação de uma reforma imigratória. "Poderíamos colocar algumas dessas legislações na mesa do presidente", declarou Romney.

"As pessoas estão cansadas de nada ser feito", afirmou o senador Rand Paul, pré-candidato presidencial republicano para as eleições de 2016, em entrevista ao programa Meet the Press, da NBC. "O impasse em Washington tem vindo dos democratas, que não permitem o avanço de qualquer legislação no Senado. Então, acho que se vencermos, veremos as leis aprovadas."

Outro importante senador republicano que repetiu o mesmo discurso foi Mitch McConnell, um dos nomes mais influentes do partido. "Uma maioria republicana no Senado colocaria um fim ao impasse legislativo", afirmou.

Culpados. O Partido Democrata, no entanto, culpa os republicanos pelo impasse. A oposição, segundo o senador democrata Ben Cardian, usa obstáculos processuais para amarrar as votações no Congresso. Das 34 cadeiras do Senado em disputa amanhã, os republicanos precisam vencer pelo menos seis a mais que os democratas para controlarem a Casa. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
EUAeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.