Anna Moneymaker/NYT
Anna Moneymaker/NYT

Republicanos propõem a Biden plano alternativo de resgate econômico

Parlamentares pedem que presidente reduza significativamente pacote de US$ 1,9 trilhão em troca de apoio bipartidário

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2021 | 16h42

Dez senadores republicanos moderados propuseram neste domingo, 31, ao presidente democrata Joe Biden um projeto de lei alternativo a seu gigantesco plano de resgate econômico, argumentando que a proposta poderia obter um consenso entre os dois partidos. Em uma carta, eles pediram a Biden que reduza significativamente seu pacote de alívio de US$ 1,9 trilhão (R$ 10,3 trilhões) contra os efeitos da pandemia de covid-19 para receber apoio bipartidário, no momento em que democratas do Congresso se preparam para fazer avançar seu plano a partir de segunda-feira, 1.

A senadora do Maine Susan Collins, que liderou a iniciativa, solicitou uma reunião com o presidente para discutir o texto em detalhes.

Um conselheiro econômico da Casa Branca indicou disposição de discutir as ideias dos senadores republicanos que mencionaram um projeto de lei alternativo de US$ 600 bilhões (R$ 3,2 bilhões) – um terço do previsto por Biden –, mas afirmou que o presidente não aceitará recuar na necessidade de uma lei abrangente para tratar da crise sanitária e das consequências econômicas.

“Ele está aberto a ideias, de onde quer que elas venham…no que ele não recuará é na necessidade de avançar com velocidade em uma abordagem abrangente”, disse o diretor do Conselho Nacional Econômico, Brian Desse, à emissora NBC. “Uma abordagem fragmentada…não é a receita do sucesso.”

“Acabamos de vivenciar o pior ano econômico” desde o fim da 2.ª Guerra, acrescentou, lamentando que 30 milhões de americanos estejam passando fome.

Não ficou claro se o movimento de 10 dos 50 republicanos no Senado – que tem 100 integrantes no total –, mudaria os planos dos democratas do Congresso de avançar a legislação nos próximos dias. Biden e outros democratas estão tentando usar o controle que obtiveram na Câmara e no Senado para avançar rapidamente no principal objetivo do presidente de lidar com a pandemia.

A proposta apresentada pelos dez republicanos inclui algumas das disposições do plano de US $ 1,9 trilhão de Biden, mas reduziria outras, incluindo a elegibilidade para pagamentos diretos e auxílio-desemprego. “Nossa proposta reflete muitas de suas prioridades declaradas e, com seu apoio, acreditamos que esse plano poderá ser aprovado rapidamente pelo Congresso com o apoio bipartidário”, escreveram os senadores.

Para aprovar um pacote pelo processo legislativo regular, Biden precisaria de 60 votos no Senado. Adicionar os dez republicanos que assinaram a carta aos 50 democratas na Câmara alcançaria esse limite. Mas reduzir substancialmente o tamanho do pacote provavelmente custaria a Biden o apoio democrata tanto no Senado quanto na Câmara.

Biden e os principais democratas disseram que querem o apoio republicano para o projeto de lei de resgate econômico. Mas com vários republicanos já se recusando a aprovar um pacote abrangente, os democratas estão se preparando para aprovar um projeto por conta própria usando a reconciliação orçamentária, um processo legislativo que é mais complicado, mas requer apenas uma maioria simples no Senado.

Plano de Biden

A aprovação da nova legislação de socorro de Biden não apenas ajudará os americanos e as empresas afetados por uma pandemia que matou cerca de 440 mil pessoas nos Estados Unidos, mas também oferece um teste inicial para a promessa de Biden, que assumiu no dia 20, de trabalhar para reduzir a divisão partidária em Washington.

A proposta de Biden inclui US$ 160 bilhões (R$ 873 bilhões) para vacinas e testes, US$ 170 bilhões (R$ 928 bilhões) para escolas e universidades e fundos para dar a uma parte dos americanos um cheque de estímulo de US$ 1.400 (R$ 7.600) por pessoa, entre outras provisões.

A Casa Branca está impulsionando seu plano em meio a sinais de uma desaceleração econômica mais ampla e uma onda contínua de desemprego provocados pela pandemia do novo coronavírus.

“A chave para obter amplas oportunidades de emprego é cessar qualquer atraso (na aprovação do pacote), qualquer espera em torno deste plano de resgate”, disse Jared Bernstein, membro do Conselho de Consultores Econômicos da Casa Branca, na Fox News Sunday.

“O povo americano não se importa com o processo orçamentário. ... Eles precisam de ajuda e precisam agora ”, acrescentoou Bernstein.

O plano de Biden enviaria pagamentos de US $ 1.400 a indivíduos com renda de até US$ 75 mil por ano e casais que ganham até US $ 150 mil.

O senador republicano Rob Portman, um dos signatários da carta, disse que o plano do Partido Republicano reduziria esses limites para US $ 50 mil para indivíduos e US $ 100 mil para casais. Em vez de cheques de $ 1.400, o plano do Partido Republicano proporia cheques de US$ 1 mil, de acordo com o senador Bill Cassidy. / REUTERS, NYT, W.POST e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.