Reserva dos EUA vai combater insurgência iraquiana

A imprensa americana informa nesta terça-feira que o comando militar dos EUA no Iraque decidiu enviar 3.500 soldados da reserva à província de Anbar, no oeste do país, para reforçar as tropas que combatem a insurgência. O aumento dos ataques de membros da Al-Qaeda no Iraque na região, de maioria sunita e controlada pela insurgência, está prejudicando seriamente os esforços dos líderes tribais que cooperam com os militares dos Estados Unidos, segundo o jornal The Washington Post.Pelo menos 11 líderes tribais da região de Ramadi, capital da província, morreram desde o fim de 2005, quando os responsáveis locais começaram a colaborar com as tropas dos EUA. "Infelizmente, o punho de Zarqawi (líder da Al-Qaeda no Iraque) é mais poderoso que o dos americanos", disse um líder tribal ao jornal. Ele pediu anonimato, por temer represálias dos insurgentes.O jornal The New York Times afirma que a decisão de enviar os soldados, membros de uma brigada que estava no Kuwait e que é a única de reserva para o Iraque, foi tomada após conversas entre o comando militar americano e o iraquiano.Segundo o jornal, que cita fontes oficiais norte-americanas, o principal comandante dos EUA no Iraque, o general George W. Casey Jr., trabalha atualmente com o governo iraquiano para obter a permissão de envio das tropas a Anbar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.