Resgatados 240 feridos de zona de guerra no Sri Lanka

A Cruz Vermelha resgatou hoje de um navio cerca de 240 doentes e feridos da zona de guerra no Sri Lanka, no nordeste do país. O resgate ocorreu depois que militares acusaram rebeldes de matarem 19 civis por tentarem fugir da área. O governo acusa o Exército de Libertação dos Tigres do Tamil Eelam (LTTE) de fazer civis na área reféns para usá-los como escudo humano contra a ofensiva militar, o que os rebeldes negam. Segundo grupos internacionais de direitos humanos, mais de 200 mil civis podem estar presos no território controlado pelos rebeldes.De acordo com o brigadeiro Udaya Nanayakkara, os insurgentes atiraram contra um grupo de mais de mil pessoas que tentavam escapar da zona de guerra em Udayarkattu. O ataque matou 19 pessoas e feriu outras 75, segundo ele. O navio com os doentes e feridos seguiu para o sul do país para um porto em Trincomalee, segundo Sarasi Wijesinghe, porta-voz do Comitê Internacional da Cruz Vermelha.O LTTE luta desde 1983 por um Estado independente para a minoria tâmil. Tropas do governo forçaram os rebeldes a recuarem nos últimos meses e, segundo autoridades, as tropas estão a ponto de acabar com os insurgentes e encerrar uma guerra que já matou mais de 70 mil pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.