Resgatados 352 corpos em naufrágio no Senegal

Autoridades senegalesas disseram neste domingo que resgataram pelo menos 352 corpos no naufrágio de um barco senegalês "ElJoola" que transportava 796 pessoas, ocorrido na quinta-feira, devido a uma tempestade. A maior dificuldade de resgate dos corpos é que já se encontram em estado de decomposição. Somente 62 dos passageiros e tripulantes sobreviveram. Para o presidente senegalês Abdulaye Wade foi uma tragédia comparável à do Titanic. ?Há realmente poucas esperanças de salvamento?, disse Mamadou Diop Thioune, participante da equipe de resgate que conta com a ajuda de militares e médicos franceses. Em Dacar, capital do Senegal, familiares procuravam por seus entes desaparecidos. Cerca de 500 pessoas chegaram à capital do Senegal, em busca de notícias e da lista dos nomes das vítimas.O barco viajava de Casamancia a Dacar, quando naufragou na costa da Gâmbia. Marinheiros de Gâmbia e do Senegal conseguiram recolher 300 corpos no mar e ao longo da costa, informou o secretário da presidência de Gâmbia Aminata Dibba, que devem ser levados para o Senegal. ?Nós estamos fazendo o possível para dar assistência ao Senegal neste momento difícil de sua história?, disse Dibba. O fato é que os barcos de socorro levaram corpos para a capital de Gâmbia, Banjul e para a do Senegal, Dacar dificultando a contagem e identificação por parte dos familiares.Entre os passageiros do barco haviam principalmente senegaleses, mas pelo menos 45 eram estrangeiros, provenientes de vários países: 20da Guiné-Bissau, dez franceses, cinco espanhóis, dois belgas, dois holandeses, dois suíços, dois nigerianos e um libanês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.