REUTERS/Navesh Chitrakar
REUTERS/Navesh Chitrakar

Resgate chega com dificuldade a áreas remotas do Nepal

Estradas estão seriamente danificadas e chuvas fortes limitam o número de helicópteros que podem voar à áreas remotas

O Estado de S. Paulo

27 de abril de 2015 | 14h38

Com a chegada de ajuda internacional no Nepal, o país está em estado de choque com a escala da devastação causada pelo terremoto de 7,8 graus que atingiu a região no sábado.

As estradas estão seriamente danificadas e chuvas fortes limitam o número de helicópteros que podem voar à áreas remotas com ajuda e equipes médicas e de resgate, o que impede que chegue assistência a milhares de pessoas.

"Nós estamos tentando enviar equipes de resgate. Estamos tentando limpar as estradas ao máximo", disse Kamal Singh Bam, porta-voz da polícia do Nepal. "Há um problema com a distribuição de ajuda para as pessoas que não estão na capital", comentou.

Mesmo em Katmandu, a ajuda ainda não é suficiente. Os hospitais estão superlotados com pacientes e tendas estão montadas na área externa dos locais. De acordo com alguns médicos, remédios e material cirúrgico estão começando a faltar. Também não há gasolina e a maior parte da cidade está às escuras e sem eletricidade.

Tudo o que sabemos sobre:
NepalterremotoKatmanduresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.