Resgate de mineiros no Peru pode levar mais 3 dias

O resgate de mineiros presos desde quinta-feira em uma mina no sul do Peru pode levar mais dois ou três dias, disse neste domingo Oscar Valdes, chefe de gabinete do presidente peruano Ollanta Humala.

AE, Agência Estado

08 de abril de 2012 | 20h52

O atraso, segundo Valdes, se deve a novos desmoronamentos dentro da mina de cobre Cabeza de Negro, que fica 325 km ao sul de Lima. Os nove mineiros estão presos em um túnel horizontal, a uma profundidade de 250 metros, desde quinta-feira, quando uma viga de sustentação ruiu.

Os mineiros, com idade entre 22 e 59 anos, não ficaram feridos e continuam juntos. Eles estão recebendo oxigênio, água e alimentos através de um cano de metal que também usam para se comunicar com a equipe de resgate.

A mina Cebeza de Negro, que opera irregularmente, tinha sido abandonada havia mais de duas décadas por seus proprietários, mas continua a ser explorada. O ministro das Minas e Energia do país, Jorge Merino, pediu às empresas de mineração que forneçam equipamentos pesados e peritos para ajudar no resgate. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
resgatemineirosPeru

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.