Resgate de reféns das Farc não seria realizado domingo--governo

A operação de resgate detrês reféns das Farc na selva da Colômbia não poderia serrealizada neste domingo por dificuldades logísticas para ocumprimento da missão, afirmou uma fonte do governo colombianodo presidente Alvaro Uribe. "O tempo não nos permite iniciar a operação e conclui-lahoje mesmo", afirmou o funcionário que está em Villavicencio,cidade que é base da operação. "O ex-ministro venezuelano Ramón Rodríguez Chacín ainda nãochegou e, como ele não está aqui, não podemos iniciar aoperação", explicou. A Colômbia autorizou a entrada no país de avião com oex-ministro, encarregado pelo presidente Hugo Chávez decoordenar a missão. Mas até as 14h (horário local), a aeronavenão havia chegada à cidade. Até o momento, as Farc ainda não informaram o lugar exatopara a entrega dos reféns. As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)prometeram há mais de uma semana dar liberdade para a deputadaConsuelo González, à assessora política Clara Rojas e ao seufilho Emmanuel. Mas as dificuldades logísticas têm impedido a operação,coordenada pela Venezuela e que está sendo acompanhada pordelegados da Argentina, Bolívia, Brasil, Cuba, Equador, Françae Suíça. Segundo Chacín, encarregado por Chávez para coordenar aoperação, a Venezuela ainda desconhece as coordenadas do lugarpara a entrega dos reféns. Chacín disse não saber quando a libertação poderá ocorrer.Ele afirmou ainda que viajará para Villavicencio tão logoreceba as informações das Farc. (Por Luis Jaime Acosta, em Villavicencio, e Fabián AndrésCambero, em Caracas)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.