Resgate dos EUA no Iraque é improvável após ataques

Autoridades dos EUA disseram que ataques aéreos e a entrega de ajuda humanitária realizados recentemente pelo país no Iraque possibilitaram a fuga da maioria de refugiados iraquianos que haviam sido acuados por extremistas sunitas nas montanhas de Sinjar. Essa situação praticamente eliminou a necessidade de uma arriscada operação de resgate.

Estadão Conteúdo

14 de agosto de 2014 | 11h22

Uma equipe especial de avaliação dos EUA, que passou quase 24 horas na região das montanhas, concluiu que um grande números de refugiados da minoria yazidi já havia conseguido escapar do local.

Diante disso, é bastante improvável que militares americanos levem adiante o plano de uma operação de resgate, segundo o contra-almirante John Kirby, secretário de Imprensa do Pentágono.

O presidente Barack Obama autorizou os ataques e a ajuda humanitária em meio ao avanço de militantes islâmicos que tentaram dizimar refugiados yazidis no norte e oeste do Iraque. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIraqueresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.