Resgate por pescadores sul-coreanos na Antártica é suspenso

Após 30 horas de buscas, equipe de resgate diz ser improvável haver sobreviventes, uma vez que a temperatura da água bate os 2 graus

Efe,

14 de dezembro de 2010 | 04h10

SYDNEY - As equipes de resgate neozelandeses encerraram nesta terça-feira, 14, as buscas pelos 17 pescadores que desapareceram no naufrágio de um navio pesqueiro sul-coreano no oceano Antártico.

"A temperatura da água chegava aos 2 graus. O tempo de sobrevivência da tripulação na água é muito curto. Infelizmente, é improvável que alguém tenha sobrevivido." disse o coordenador do centro de resgate da Nova Zelândia, Dave Wilson, 30 horas após o colapso do pesqueiro.

 

Wilson disse ainda que, segundo os médicos "aqueles que sofreram uma parada cardíaca ao cair na água, ficaram inconscientes depois de uma hora, e, passadas duas horas, a ressuscitação é impossível."

 

"Acreditamos que o navio afundou muito rápido e a tripulação foi forçada a deixar o navio, sem ter tempo para pegar o equipamento de emergência adequado" concluiu Wilson.

 

No navio pesqueiro havia 42 pessoas a bordo, incluindo oito sul-coreanos, oito chineses, onze indonésios, três filipinos e um russo.

 

Outro navio sul-coreano estava perto do local do acidente e conseguiu socorrer vinte pessoas que integravam a tripulação e recuperaram, também, cinco cadáveres.

O acidente ocorreu a 1.850 quilômetros ao norte da base norte-americana na Antártida U.S. McMurdoe e cerca de 2,70 milhas do extremo sul da Nova Zelândia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.