Resolução na Argentina encerra protestos trabalhistas

A Federação de Operários e Empregados Telefônicos da Argentina decidiu que nesta quarta-feira terminam as medidas adotadas há 36 dias, depois de o ministro do Trabalho, Carlos Tomada, intervir no conflito entre os trabalhadores e a Telefónica da Argentina. A assessora de imprensa do sindicato, Silvia Hidalgo, explicou a decisão foi tomada em assembléia de trabalhadores, após Tomada assinar uma resolução estabelecendo que, em um ano, novo contrato trabalhista deve ser elaborado. Os protestos aconteceram porque cerca de 2 mil empregados de empresas de serviços terceirizados da Telecom e da Telefónica se encontram em "situação sindical irregular". Devido ao conflito, o serviço de instalação e reparação de linhas e internet da filial argentina do grupo espanhol Telefónica e o de atendimento aos clientes em Buenos Aires e região estava paralisado há duas semanas. Além disso, alguns escritórios da Telefónica permaneciam ocupados por manifestantes. A Telecom, que estava na mesma situação, chegou a um acordo com a Federação de Operários e Empregados Telefônicos no sábado, 28.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.