Resolução sobre Irã traz considerações russas, diz governo

O ministro das Relações Exteriores russo disse na terça-feira que uma nova versão de uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o Irã atende às exigências de Moscou e poderá servir de base para uma decisão de consenso. "A nova resolução elaborada pelos europeus e que está sendo discutida no Conselho de Segurança levou em consideração nossas idéias", disse Sergei Lavrov à agência Interfax. Ele espera que com isso "será possível sentar com os iranianos para negociações" sobre seu programa nuclear. Países ocidentais fazem pressão para uma votação nesta semana de uma resolução que imporia sanções ao Irã por suas ambições atômicas. A Rússia, que tem fortes relações econômicas com Teerã, vem sendo cautelosa sobre uma resolução, assim como a China. A resolução é uma resposta ao Irã por não ter cumprido um prazo, em agosto, para suspender o enriquecimento de urânio, que pode produzir combustível nuclear para usinas ou bombas. O Irã diz que busca energia nuclear para fins pacíficos, mas EUA e potências européias acreditam que a pesquisa do país destina-se à fabricação de bombas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.