AP
AP

Responsável de Direitos Humanos da missão síria na ONU renuncia

Danny al Baaj é o primeiro diplomata sírio na Suíça que deixa de trabalhar para o governo de Assad

Efe,

13 de agosto de 2012 | 10h25

GENEBRA - Danny al Baaj, primeiro-secretário da missão permanente da Síria no escritório da ONU em Genebra e responsável por temas de direitos humanos, confirmou nesta segunda-feira, 13, sua renúncia como diplomata ao serviço do Governo de Damasco.

Veja também:

linkChefe de assuntos humanitários da ONU visita Síria e Líbano

linkFrança envia ajuda a refugiados sírios na Jordânia

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Segundo informa o jornal suíço "Le Temps", Baaj, representante sírio no Conselho de Direitos Humanos da ONU, comunicou pessoalmente sua decisão às autoridades sírias em Genebra. "Estou em contato há certo tempo com um grupo de oposição. A situação piora a cada dia (na Síria). Sentia que já não podia continuar servindo a meu país no campo do Governo", declarou ao jornal. "Espero que o Conselho de Direitos Humanos possa tomar novas medidas e fazer seu trabalho para proteger e promover o respeito dos direitos do homem na Síria", acrescentou o diplomata.

Baaj não disse se vai pedir asilo na Suíça, algo que decidirá nas próximas semanas, segundo declarou.

O alto funcionário, que anunciou a decisão coincidindo com uma visita de seus pais a Genebra, é o primeiro diplomata sírio na Suíça que anuncia sua decisão de não continuar trabalhando para o Governo do presidente Bashar al Assad.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.