Efe
Efe

Responsável humanitária da ONU se reúne com chanceler sírio

Objetivo é garantir que a ajuda humanitária chegará sem obstáculos às cidades sírias

Efe,

07 de março de 2012 | 12h19

DAMASCO - A subsecretária geral da ONU para Assuntos Humanitários, Valerie Amos, se dirige à cidade síria de Homs após ter se reunido nesta quarta-feira, 7, com o ministro das Relações Exteriores do país, Walid al Moualem, afirmaram à Agência Efe fontes da diplomacia ocidental.

 

Veja também:
especialMAPA: 
A revolta que abalou o Oriente Médio
mais imagens OLHAR SOBRE O MUNDO: Imagens da revolução
tabela ESPECIAL: Um ano de Primavera Árabe 

Valerie, que chegou a Damasco na última madrugada, manterá novas reuniões com responsáveis sírios e da Cruz Vermelha, para garantir que a ajuda humanitária chegará sem obstáculos às cidades sírias, especialmente a Homs, apontaram as fontes.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) negociou na última semana com as autoridades sírias a permissão para distribuir ajuda e retirar os feridos do bairro de Baba Amr, em Homs, que foi alvo de uma grande ofensiva militar no último mês.

A visita de Valerie acontece depois que o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) alertou sobre o crescente número de sírios que estão fugindo de seu país em direção ao Líbano e outros países da fronteira.

Além disso, está previsto que nos próximos dias chegue à Síria o enviado especial da ONU e da Liga Árabe, Kofi Annan, encarregado de promover uma saída pacífica à crise síria mediante o apoio de todas as partes envolvidas no conflito.

Por sua vez, o enviado da China, Li Huaxin, continua em Damasco para se reunir com o titular das Relações Exteriores sírio e apresentar um plano de seis pontos para encerrar a crise. Segundo ele, tanto o governo como a oposição devem cessar completa e incondicionalmente a violência.

Diante da presença de responsáveis internacionais para mediar o conflito, o presidente sírio, Bashar al-Assad, destacou na terça sua determinação em "seguir adiante com as reformas e enfrentar o terrorismo". 

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeSíriaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.