Responsável pela morte de Vieira de Mello será executado

O chefe do Escritório de Direitos Humanos da ONU em Bagdá, Gianni Magazzeni, informa que a Corte Criminal Central do Iraque condenou à morte um iraquiano julgado culpado pelo atentado com um caminhão-bomba que matou 22 pessoas na sede da ONU na capital iraquiana. Uma das vítimas foi o brasileiro Sérgio Vieira de Mello. "Quando me reuni com o presidente do tribunal... ele me disse que não só já foi presa, como julgada e condenada à morte, a pessoa tida como responsável pelo atentado de 19 de agosto de 2003", disse Magazzeni. "Aquele indivíduo, supostamente um membro da Al-Qaeda de Mossul, está apelando da sentença". O funcionário da ONU não deu o nome do condenado, e não está claro se se trata da mesma pessoa contra a qual havia sido emitido um mandado de prisão no ano passado. Em dezembro, militares americanos haviam dito que Mullah Halgurd al-Khabir era o "principal suspeito" do atentado. Magazzeni disse que as tropas comandadas pelos EUA no Iraque mantinham, ao final de fevereiro, 14.222 detentos, e que mais de 15.000 são mantidos por autoridades iraquianas. A ONU preocupa-se com os dois grupos, afirmou ele. Apenas o Ministério da Justiça iraquiano tem poder legal para manter prisioneiros por mais de 72 horas, mas Magazzeni disse que a maioria dos detentos mantidos por autoridades iraquianas estão sob responsabilidade de outros órgãos do governo.

Agencia Estado,

22 Abril 2006 | 07h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.