Resposta de Israel tem sido "contida", diz Olmert

A resposta de Israel ao Hezbollah tem sido"contida", disse o primeiro-ministro israelense Ehud Olmert disse ao jornal britânico Financial Times. "Nenhum país europeu teria respondido com tanta contenção como Israel", explicou Olmert, ao justificar os ataques israelenses aoLíbano, que causaram a morte de cerca de 800 civis e foram denunciados como violações às convenções de Genebra. Olmert afirmou que os israelenses que vivem perto da fronteira do Líbano foram obrigados a passar os últimos 22 dias em abrigos para se protegerem dos mísseis do Hezbollah, que até agora causaram a morte de cerca de 20 civis. Numa advertência velada à Síria e ao Irã, Olmert disse esperar que a resposta do Exército israelense "fique registrada na memóriacoletiva não só dos libaneses, mas de qualquer nação que já tenha pensado em atacar Israel com mísseis". "Responderemos, e a resposta pode ser muito dolorosa", acrescentou. Olmert disse ainda que na terça-feira afirmou ao primeiro-ministrodo Reino Unido, Tony Blair, que gostaria de ver uma força internacional no sul do Líbano com tropas britânicas. E sugeriu ainda a presença de soldados de outros países europeus e nações comoTurquia, Arábia Saudita e Egito. Segundo Olmert, serão bem-vindos "todos que estiverem dispostos a cumprir a missão de conter a violência do Líbano contra israelenses inocentes e de desarmar a organização assassina Hezbollah, que é um braço do Irã". O primeiro-ministro ressaltou, no entanto, que Israel se reservará o direito de responder a eventuais agressões, mesmo com a presençade uma força internacional. Olmert desafiou o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, a sair de seu esconderijo. Para ele, o xiita gostaria de voltar no tempo até antes do início da crise. "Basta olhar a cara de Nasrallah para ver que, por mais mísseis de curto alcance que ele possa ter, certamente vai se arrepender de suas ações", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.