Resposta iraniana sobre pacote de incentivos pode vir esta semana

O alto representante para a Política Externa da União Européia (UE), Javier Solana, disse nesta terça-feira que espera manter contatos telefônicos ainda esta semana com o negociador-chefe do programa nuclear iraniano, Ali Larijani. O responsável pelas conversas nucleares pelo Irã cancelou recentemente uma visita a Madri, onde se encontraria com seu colega europeu."Terei que falar com ele por telefone", disse Solana durante uma entrevista coletiva.Larijani, secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã, deveria viajar a Madri para participar de uma conferência na quarta-feira, mas cancelou sua visita "por motivos de saúde".O responsável europeu afirmou que "seria mais fácil" manter os contatos com Larijani durante sua estadia na Europa, tanto pessoalmente quanto por telefone.Solana espera de Larijani uma primeira resposta das autoridades de Teerã à proposta que apresentou ao governo iraniano há dez dias, em nome dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (EUA, Rússia, França, China e Reino Unido) e da Alemanha.A iniciativa inclui um conjunto de incentivos e ameaças para convencer o Irã a abandonar seu programa de enriquecimento de urânio. Mas o governo iraniano já anunciou que não aceitará o pacote sem alterações.O ministro de Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, que visitará Madri na quarta-feira, já adiantou que Teerã trabalha em uma contraproposta. AIEATambém nesta terça-feira, o Conselho de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) terminou o segundo dia de reuniões sobre o polêmico programa nuclear do Irã sem um acordo entre o bloco de países em desenvolvimento e as potências ocidentais.De acordo com uma declaração do Movimento de Países Não-Alinhados (NAM), todas as nações, incluindo o Irã, devem ter direito ao acesso à energia nuclear para fins pacíficos.O documento ainda não foi apresentado ao Conselho de Governadores pelos 16 países-membros do NAM.Em todo caso, os 35 países-membros do órgão executivo da AIEA ainda não trabalham em uma resolução sobre o "dossiê iraniano", já que desde fevereiro este está nas mãos do Conselho de Segurança da ONU. A AIEA publicará apenas uma declaração sobre o assunto.Segundo um diplomata europeu consultado pela EFE, o texto é uma das principais causas de discórdia da reunião do Conselho de Governadores desta semana.As principais potências ocidentais esperam que o NAM apóie a recente proposta internacional de incentivos e ameaças para convencer Teerã a abandonar os aspectos mais delicados de seu programa nuclear.Os EUA e os países da União Européia tentam convencer alguns países do NAM a apoiarem a proposta internacional.Devido a insistência do Irã em desenvolver um programa de enriquecimento de urânio, parte da comunidade internacional suspeita que as ambições nucleares de Teerã tenham objetivos militares, o que Teerã nega.Enquanto isso, o Conselho de Governadores da AIEA deliberou sobre uma série de assuntos internos da agência nuclear da ONU, sem haver abordado ainda o delicado "dossiê iraniano".Segundo fontes diplomáticas, o assunto "Irã" não será discutido no órgão executivo da AIEA antes da tarde de quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.