Restaurantes sul-coreanos boicotam norte-americanos

Alguns restaurantes e bares de Seul estão se recusando a servir norte-americanos após a absolvição, por uma corte militar, de dois soldados dos Estados Unidos que atropelaram e mataram duas garotas sul-coreanas. "Norte-americanos não são bem-vindos aqui", diz um cartaz na vitrine do Zeno, um restaurante que serve espaguete e costela nas proximidades da Prefeitura de Seul. "Não quero dar uma gota de água a nenhum norte-americano", disse hoje Lee Chang-yong, dono do restaurante.A reação de Lee simboliza a revolta dos sul-coreanos com a absolvição dos militares e o aumento do antiamericanismo na Coréia do Sul, um dos principais aliados de Washington e onde estão estacionados milhares de soldados norte-americanos. Apesar de a maioria dos sul-coreanos tolerar ou apoiar a presença das tropas em seu solo como fator de discussão com relação à Coréia do Norte, o julgamento trouxe à tona uma percepção generalizada de que o relacionamento é injusto e sempre favorável aos norte-americanos.Os sargentos Fernando Nino e Mark Walker atropelaram e mataram duas meninas de 13 anos no último dia 13 de junho. Eles eram acusados de homicídio culposo, mas foram absolvidos por uma corte militar dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.