Restos de santa ortodoxa retornam à Rússia

Os restos da última representante da família real russa retornaram à Rússia, no mais recente sinal de reaproximação entre a Igreja Ortodoxa Russa e seu ramo no estrangeiro, separados desde a revolução bolchevique. As relíquias de grã-duquesa Elizabeth, que foi jogada num fosso de mina pelos comunistas em 1918 e foi canonizada pela Igreja Ortodoxa, foram levadas a Moscou de avião a partir de Jerusalém, informa a mídia russa.Os restos de Elizabeth, irmã mais velha da czarina Alexandra, foram retirados da Rússia e depois levados para catedral de Maria Madalena, em Jerusalém. A catedral é propriedade da Igreja Ortodoxa Russa fora da Rússia, que rompeu com a Igreja na Rússia depois que o patriarcado de Moscou jurou lealdade ao governo comunista, em 1927.A relíquia consiste em parte de uma mão direita e está sendo transportada numa arca de ouro. Também retornam à Rússia os restos de uma freira morta com a duquesa, chamada Varvara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.