Restrepo assumirá cargo para América Latina

Às vésperas da visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Washington, a equipe do governo de Barack Obama para a América Latina ainda está sendo formada.Nos próximos dias, deve ser anunciado o nome do colombiano-americano Dan Restrepo para cuidar da região no Conselho de Segurança Nacional. Ele foi assessor para a América Latina da campanha de Obama desde o início e atuava como diretor do Projeto Américas do Center for American Progress, o centro de pesquisas do lobista democrata John Podesta, de onde saíram vários integrantes do governo. Thomas Shannon se mantém no cargo de secretário de Estado assistente, responsável pelo Hemisfério Ocidental, pelo menos até a Cúpula das Américas, que se realiza entre 17 e 19 de abril.Depois, Shannon pode substituir o atual embaixador americano em Brasília, Clifford Sobel. Para o lugar de Shannon deve ir Arturo Valenzuela, chileno-americano que é diretor do Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade Georgetown e foi subsecretário de Estado para assuntos interamericanos no governo de Bill Clinton. Restrepo prega um relaxamento no embargo a Cuba e é grande defensor da iniciativa de Obama de dialogar com líderes da região, mesmo aqueles que tiveram atritos com os EUA, como o venezuelano Hugo Chávez.Em conversas informais com o Estado no ano passado, Restrepo afirmou que uma das grandes preocupações do governo é o tráfico de drogas e a situação no México.Ele compartilha do ceticismo de outros democratas em relação a tratados de livre-comércio como maneira de se aproximar da região. Enquanto era assessor da campanha, Restrepo chegou a dizer que Obama queria criar um cargo exclusivo para América Latina. Mas, até agora, a Casa Branca anunciou enviados especiais apenas para Afeganistão-Paquistão, Ásia (Irã), Coreia do Norte e Oriente Médio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.