Resultado da eleição iraquiana atrasa; sunitas negociam

Os resultados finais da eleição iraquiana de 15 de dezembro só deverão ser anunciados dentro de duas semanas, disse um representante da comissão eleitoral, um dia depois de o principal grupo político dos árabes sunitas ter, pela primeira vez, concordado com a formação de um governo de coalizão para o país.A Comissão Eleitoral Iraquiana Independente (CEII) do Iraque completou a investigação de quase 2.000 queixas de fraude eleitoral, e anunciará suas descobertas nesta quarta-feira, disse um membro da CEII, Hussein Hindawi. Mas os resultados definitivos do pleito só virão a público depois que um grupo de auditoria internacional terminar de revisá-los, o que pode representar uma demora de mais duas semanas, disse outro componente da CEII, Safwat Rashid.Resultados eleitorais preliminares dão ampla vantagem à Aliança Iraquiana Unida, um bloco de xiitas religiosos que já domina o atual governo provisório. Mas a Aliança não conseguirá governar sem o apoio das minorias.Um acordo entre o presidente da região iraquiana do Curdistão, Massoud Barzani, e representantes da Frente Acordo Iraquiano, principal grupo sunita, abriu caminho para a formação de um governo de base ampla. Mas o acerto atraiu a ira de grupos minoritários e de partidos de base secular. Partidos seculares, como o encabeçado pelo ex-premier Ayad Allawi, tinham se unido aos sunitas para exigir a realização de novas eleições em alguns distritos do país. Ao aderir ao futuro governo, o Acordo Iraquiano parece ter rompido com a frente por novas votações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.