Resultado oficial das eleições peruanas confirma Garcia no 2º turno

O ex-presidente Alan Garcia superou a congressista Lourdes Flores e vai enfrentar o candidato nacionalista Ollanta Humala no segundo turno das eleições peruanas, informou o Comitê Eleitoral Nacional do país. "As objeções que este comitê tem recebido não mudarão os resultados", afirmou o presidente do órgão, Enrique Mendoza. "O segundo turno será entre os candidatos da União para o Peru (Humala) e da Aliança Popular Revolucionária Americana (Garcia)". Mendoza também informou que o novo pleito está marcado para o dia 4 de junho.Com 99.98% dos votos apurados nesta quarta-feira, Garcia aparece com 24.3% dos votos, contra 23.8% de Flores. Apenas 64,434 votos separam os dois candidatos.Humala recebeu o maior número de votos entre os 20 candidatos que concorriam à presidência peruana, ou quase 31% dos votos válidos. Os peruanos aguardavam com ansiedade o resultados das eleições desde o dia 9 de abril. A apuração foi marcada por atrasos e milhares de cédulas foram contestadas pelos partidos ou anuladas por problemas técnicos, como erros de aritmética e caligrafia ilegível. Apesar da pequena, mas clara, liderança de Garcia, Flores insistiu que não admitiria a derrota até a contagem final. Garcia já havia derrotado Flores em uma disputa pelo segundo turno em 2001.Garcia, um orador experiente, já governou o país entre 1985 e 1990 e seu mandato foi marcado por hiperinflação, escassez de alimentos e violência. Ele perdeu para o atual presidente Alejandro Toledo.Por meses, as pesquisas mostraram Flores como a favorita, mas sua campanha ficou enfraquecida depois que seus adversários a classificaram como a candidata da elite rica e branca do Peru. Promessas de campanhaA campanha de Humala, de 43 anos, foi impulsionada pelo descontentamento da maioria pobre peruana. Um admirador do ditador peruano Juan Velasco, ele prometeu uma forte intervenção na economia de mercado peruana, que segundo a maioria da população beneficia apenas os ricos. Humala é apoiado pelo presidente venezuelano Hugo Chávez, que na semana passada descreveu Garcia e Toledo como "crocodilos do mesmo pântano", um comentário que fez com que o Peru retirasse seu embaixador de Caracas.Garcia, de 56 anos, prometeu manter as políticas de mercado que geraram um crescimento econômico de 5,5% nos últimos quatro anos mas não criaram empregos suficientes para os peruanos. Ele não perdeu seu toque populista e prometeu reduzir as tarifas de telefone e energia elétrica, abrir um banco estatal para conceder pequenos empréstimos a produtores rurais e endurecer a legislação trabalhista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.