Retomadas conversações de paz na Macedônia

Sob forte esquema de segurança, funcionários do governo macedônio e líderes da minoria albanesa retomaram neste sábado as conversações de paz patrocinadas pelo ocidente para pôr fim à insurgência e à ameaça de uma guerra civil. As duas partes do conflito reuniram-se em um retiro presidencial, às margens do Lago Ohrid, no sudoeste da Macedônia.Ambas as partes compareceram com a esperança de reviver as negociações interrompidas há uma semana. Helicópteros armados do exército sobrevoavam a área enquanto a polícia macedônia era posicionada em locais estratégicos nas imediações do local. Dentro do lago, barcos da polícia faziam a segurança. Nas conversações deste sábado, estão presentes o enviado norte-americano James Pardew, e o enviado da União Européia, François Leotard. Do lado macedônio, compareceram o presidente Boris Trajkoviski, o primeiro-ministro Ljubco Georgievski e o líder político Branko Crvenkovski.Do lado dos albaneses, encontram-se Imer Imeri, do Partido Albanês para a Prosperidade Democrática e Arben Xhaferi, do Partido Democrático Albanês. Na front de guerra, cerca de 50 residentes do povoado macedônio de Tearce, a cerca de 50 quilômetros ao norte de Tetovo, a segunda maior cidade do país, bloquearam uma ponte sobre o Rio Vardar, exigindo uma audiência com funcionários do governo. Eles se queixavam do fato de que militantes de etnia albanesa teriam incendiado suas casas. "Os terroristas estão queimando nosso povoado", disse o líder do grupo, que apenas se identificou como Nabajsa T. "Ninguém nos ajuda. Não há exército nem polícia no povoado".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.