Retoques finais para o casamento real da Espanha

Sob um céu nublado e numa cidade que brilha com flores e excitamento, a polícia fazia, hoje, as últimas checagens no sistema de segurança, enquanto a Espanha dava os toques finais nos preparativos para o casamento, amanhã, de Sua Alteza Real, o Príncipe de Astúrias, Felipe, o herdeiro de trono, com a jornalista plebéia Letizia Ortiz.Como parte de seu agitado último fim de semana como solteiros, Felipe e Letizia, observando um velho costume espanhol, enviaram dezenas de ovos a uma ordem de freiras cuja patrona, Santa Clara, é associada com o bom tempo.O objetivo é pedir sol no dia do casamento, mas os meteorologistas estão prevendo 80% de possibilidade de chuva.Os policiais, usando macacões azuis, levaram cães farejadores à volta da Catedral de Amudena, onde se realizará o casamento, e aos arredores do Palácio Real, o local do banquete para 1.400 convidados. O segundo dos dois aviões radares AWACS, emprestados pela Otan, chegou à base no nordeste da Espanha, a partir de onde patrulharão os céus sobre a capital de 4 milhões de habitantes.A prefeitura de Madri não revela o custo do evento social do ano, mas o jornal El País calcula-o em cerca de ? 20 milhões (R$ 94 milhões).Resumindo a obsessão nacional com o casamento, o jornal El Mundo publicou uma charge mostrando uma família sentada num abrigo subterrâneo iluminado por velas. ?Ninguém sai até a sirene anunciando o fim do casamento tocar?, diz o pai ao filho pequeno. As lembranças do ataque terrorista que matou 191 pessoas, em Madri, ainda estão frescas na cabeça das pessoas.?A capital espanhola foi o cenário de notícias tristes, por causa do atentado de 11 de março?, diz o El Mundo em editorial. ?Agora, há notícias novamente, mas por um motivo muito mais agradável.? ?A cidade precisa descansar de seu luto?, acrescenta Tomas Alias, um arquiteto envolvido com a milionária decoração da cidade. Ela incluiu plantar um milhão de gerânios, tulipas, amores-perfeitos e outras flores ao longo do trajeto por onde passará o cortejo nupcial e outros locais que os visitantes VIPs possam ver - o ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, estava entre a torrente de dignitários que chegaram hoje para as núpcias reais; ?vestir? edifícios em construção com gigantescas fotos de obras-primas da pintura espanhola; e iluminar fontes e monumentos do centro da cidade ao anoitecer, onde se criaram shows de luz.?É urgente que Madri sorria novamente?, diz Alias.O casamento é rico em novidades. Letizia, 31 anos, será a primeira plebéia a entrar na linha de sucessão para tornar-se rainha, em séculos da história espanhola. A cerimônia será o primeiro casamento real em Madri em cerca de 100 anos e o primeiro a ser feito na nave central da catedral. Normalmente, os casamentos são realizados numa capela subterrânea, que é também uma cripta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.