Retórica da Coreia do Norte preocupa investidores globais

Analistas políticos e os mercados locais, em grande parte, consideraram a ameaça da Coreia do Norte de uma "guerra santa" nuclear como mera retórica, mas o risco de conflito na Península Coreana está claramente no radar dos investidores globais. Embora os mercados coreanos e japoneses tendam a menosprezar as reiteradas ameaças de Pyongyang - em parte por perceberem um risco muito reduzido de guerra -, os investidores globais começam a ficar mais preocupados.

Análise: Peter Apps, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2010 | 00h00

"Em termos de retórica, já ouvimos estas coisas antes", disse Alastair Newton, ex-diplomata britânico, que atualmente é analista político do banco japonês Nomura. "Mas não há dúvida de que estamos na situação mais perigosa já registrada nas últimas décadas na Península Coreana".

Embora a maioria concorde que a guerra é uma possibilidade remota, os acontecimentos na Península Coreana agora aparecem nas notas das pesquisas dos principais bancos mundiais. Em novembro, os disparos de artilharia contra uma ilha sul-coreana atingiram os mercados de todo o globo, já nervosos por causa dos problemas econômicos da Irlanda. / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

É JORNALISTA ESPECIALISTA EM RISCO POLÍTICO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.