Thierry Dricot/Reuters
Thierry Dricot/Reuters

Retrospectiva 2011: Ataque extremista acaba com 3 mortos na Bélgica

Belga atira granada e dispara indiscriminadamente, matando três pessoas e ferindo 123; depois, ele se matou

estadão.com.br,

21 de dezembro de 2011 | 00h03

LIÈGE, BÉLGICA, 13 DE DEZEMBRO - Chocada com o violento ataque de um extremista na Noruega, a Europa viveu no final de 2011 mais um episódio de brutalidade. Em 13 de dezembro, um morador de 32 anos de Liège, na Bélgica, matou três e feriu 123 ao atirar granadas e disparar indiscriminadamente contra pessoas que estavam em um ponto de ônibus no centro da cidade. Ele acabou cometendo suicídio.

 

Veja também:

especialESPECIAL: Veja a retrospectiva da Internacional
tabela ESPECIAL: Veja a retrospectiva de 2011

 

Um dia depois, investigadores encontraram o corpo de uma mulher de 45 anos em um galpão perto do apartamento do atirador, identificado como Nordine Amrani. O corpo era da faxineira de um vizinho de Amrani. Ela fora morta com um tiro na cabeça pouco antes da chacina. As causas que levaram o belga a cometer o atentado, contudo, são ainda desconhecidas.

 

O galpão era usado por Amrani para o cultivo de maconha, segundo as autoridades locais. De acordo com seu advogado, o atirador tinha medo de ser preso de novo - em 2008, ele havia sido condenado a 58 meses de cadeia por tráfico de drogas e de armas, mas não cumpriu nem metade da pena, ganhando liberdade condicional em outubro de 2010. No dia do massacre, ele deveria prestar depoimento sobre um caso de abuso sexual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.