Albert Olivé/Efe
Albert Olivé/Efe

Retrospectiva 2011: Conservadores vencem na Espanha

Situação econômica do país faz socialistas perderem posto; Mariano Rajoy, do Partido Popular, assume

estadão.com.br,

20 de dezembro de 2011 | 21h15

MADRI, 20 DE OUTUBRO - Quando os espanhóis foram às urnas, em 20 de outubro, eles queriam uma solução para a grave situação econômica que o país enfrenta. Após semanas de protestos do movimento dos "indiginados", as eleições ocorreram em um cenário de crise e desemprego, opondo conservadores, favoritos nas pesquisas, e socialistas.

 

Veja também:
especialESPECIAL: 
Veja a retrospectiva da Internacional
tabela ESPECIAL: Veja a retrospectiva de 2011

 

Mariano Rajoy, do Partido Popular (PP), conservador, tornou-se o novo premiê. A legenda obteve 186 das 350 cadeiras do Parlamento, enquanto os socialistas do Partido Socialista Obrero Español (PSOE) conseguiram apenas 110.

 

Os conservadores venceram em quase todas as províncias espanholas, o que mostrou a grande insatisfação da população com o governo anterior. Em grande medida, e até bem mais que em outros países que também tiveram eleições em 2011, o voto foi uma manifestação da insatisfação popular.

 

Rajoy assumiu a Espanha com a missão de reestruturar o país economicamente. O premiê já afirmou que a situação requer novas políticas e anunciou cortes para frear os efeitos da crise e recolocar os espanhóis no caminho do crescimento, o que ocasionou críticas da oposição e queda em sua popularidade. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.