Thomas Mukoya/Reuters
Thomas Mukoya/Reuters

Retrospectiva 2011: Independência do Sudão do Sul

País nasceu como o mais pobre do mundo e ainda enfrenta atritos com vizinho do norte

estadão.com.br

20 de dezembro de 2011 | 10h00

Fruto de um acordo de paz assinado em 2005, o Sudão do Sul nasceu como o Estado mais pobre do planeta. A independência do Sudão foi apoiada por 99% dos sudaneses que foram às urnas em abril, colocando fim a tensões entre o norte, que desejava impor a lei islâmica sobre o sul, de maioria cristã.

 

Os países também enfrentam tensões no que diz respeito aos recursos naturais. No Sudão do Sul se encontram 75% das reservas de petróleo do antigo Sudão, localizadas sobretudo na região de Abyei. Porém, é no norte que se encontram os oleodutos e os portos. O petróleo corresponde a 98% da receita do novo país.

 

Os desafios, porém, vão muito além das tensões religiosas e econômicas - apenas 15% dos 9 milhões de habitantes sabem ler; taxa de escolaridade é a mais baixa do planeta e a de mortalidade infantil, a mais alta; pelo menos 90% da população vive com apenas US$ 0,50 por dia; apenas 1% tem conta bancária e o país inteiro conta com apenas 320 quilômetros de estradas.

 
Tudo o que sabemos sobre:
retro2011Sudão do sulSudãoÁfrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.