Mosaico
Mosaico

Retrospectiva: Relembre os principais fatos no mundo em 2018

Ano foi marcado por reviravoltas diplomáticas, mudanças de cenário político, intensificação de crises e perspectiva de paz

Mosaico
Mosaico

Redação, O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2018 | 21h50
Atualizado 19 Dezembro 2018 | 10h43

O ano de 2018 foi marcado por algumas reviravoltas diplomáticas, mudanças de cenário político, intensificação de crises que já se arrastam há alguns anos e perspectivas de paz para outras. Houve surpreende reaproximação de líderes, retrocesso na perspectiva multilateral das relações internacionais com a retirada dos EUA de vários acordos e a mudança histórica de comando em Cuba, onde pela primeira vez um Castro não preside a ilha. 

Em um dos grandes acontecimentos do ano, o presidente americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, protagonizaram um encontro histórico. Em tempo recorde, o clima de pré-guerra do ano anterior deu lugar a uma oportunidade única para que a paz seja enfim alcançada entre os dois países. 

A guerra do Iêmen, por outro lado, converteu-se em uma grave crise humanitária, que encerra o ano com a perspectiva de paz. Rebeldes houthis e governo se sentaram à mesa de diálogo pela primeira vez em dois anos e tentam agora implementar uma trégua. 

Na Europa, a grande expectativa, mais uma vez, é com a partida do Reino Unido. A três meses do Brexit, previsto para 29 de março, ninguém se atreve a prever quais caminhos esse processo seguirá, em meio à hostilidade do Parlamento britânico ao acordo negociado pela primeira-ministra Theresa May com a União Europeia

O continente viu também crescer o populismo, com a chegada ao poder do Movimento 5 Estrelas (M5S) e da extrema direita, com a Liga Norte, em uma improvável aliança de governo na Itália

Na América Latina, o calendário eleitoral e político em 2018 foi marcado por grandes mudanças na região, entre elas a eleição de Jair Bolsonaro no Brasil, de Andrés Manuel López Obrador no México e a ascensão de Miguel Díaz-Canel ao poder em Cuba.

Relembre (com atualizações) os principais eventos de 2018: 

Ex-marechal mantém poder e repressão no Egito

 América Latina fecha ano com grandes e inesperadas mudanças políticas

Ampliadas, crises de Venezuela e Nicarágua estão longe do fim

Conflito agrava crise econômica e humanitária no Iêmen

Coreia do Sul tenta virar página de prisão de ex-presidente

Trump abraça nacionalismo em 2018, mas fecha ano com menos apoio no Congresso

Rússia vive ano marcado por reforma impopular e acusações de espionagem

• Kim e Trump, da tensão pré-guerra ao aperto de mão

União Europeia vive mais uma grave crise existencial

Israel obtém sucessos diplomáticos, mas com um Netanyahu fragilizado

• Assassinato de Khashoggi desperta condenação internacional contra Riad

Manifestações dos 'coletes amarelos' põem política de Macron em xeque


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.