Agência Estatal da Jordânia/Efe
Agência Estatal da Jordânia/Efe

Reunião entre israelenses e palestinos termina sem avanços

Partes, porém, concordaram em continuar o diálogo, retomado após um ano e meio

Agência Estado

03 de janeiro de 2012 | 19h10

AMÃ - A primeira reunião entre negociadores israelenses e palestinos em mais de um ano terminou nesta terça-feira, 3, sem avanços, mas as duas partes concordaram em continuar o diálogo, informou o ministro das Relações Exteriores da Jordânia, Nasser Judeh. As negociações estão paralisadas desde setembro de 2010, por causa da questão dos assentamentos dos colonos judeus na Cisjordânia, que os palestinos reivindicam para seu futuro Estado.

 

Veja também:

especialMapa: as fronteiras da guerra no Oriente Médio

 

O chanceler jordaniano disse que as conversas aconteceram em uma atmosfera positiva, embora não tenham ocorrido avanços "substanciais". "A coisa mais importante é que as duas partes se encontraram diretamente. Nós concordamos que as discussões continuarão e acontecerão novamente aqui na Jordânia", disse Judeh.

 

Israel e os palestinos concordaram em se reunir sob pressões do Quarteto de Madri (Estados Unidos, União Europeia, Rússia e Nações Unidas), que deseja que as duas partes alcancem um acordo de paz até o final de 2012.

 

Os palestinos dizem que Israel deve congelar a construção de assentamentos e concordar em retornar às fronteiras pré 1967 - quando houve a Guerra dos Seis Dias e a ocupação da Cisjordânia e da Faixa de Gaza - para a retomada das negociações. Os palestinos querem estabelecer seu Estado independente na Cisjordânia, em Jerusalém Oriental e na Faixa de Gaza, áreas tomadas por Israel em 1967. Israel se retirou da Faixa de Gaza em 2005.

 

Israel insiste em negociar sem pré condições. Antes da reunião, o presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, disse que os palestinos fixaram uma data limite para a retomada das negociações, 26 de janeiro. "Após essa data, nós tomaremos novas medidas. Essas medidas poderão ser duras", disse Abbas. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.