Reuniões do FMI e do Banco Mundial podem ser canceladas

Uma fonte citada pela Dow Jones disse que as reuniões anuais do FMI e do Banco Mundial, marcadas para os dias 29 e 30 de setembro em Washington, provavelmente serão canceladas.Segundo a fonte, as duas instituições preferem que as reuniões não aconteçam conforme o programado por causa dos atentados terroristas em Washington e em Nova York.A duração das reuniões já havia sido reduzida para dois dias por causa da preocupação com os prováveis protestos antiglobalização. Funcionários do FMI e do Banco Mundial disseram ser cedo demais para falar sobrea possibilidade de um cancelamento."Nenhuma decisão foi tomada. Certamente a questão será discutida nos próximos dias", disse Bill Murray, porta-voz do FMI.Já a porta-voz do Banco Mundial, Anne Anstey, afirmou que a instituição está focalizando suas atenções na assistência às vítimas dos atentados desta terça.O subsecretário do Tesouro norte-americano Kenneth Dam, por sua vez, disse ser prematuro falar qualquer coisa sobre as reuniões. O porta-voz da prefeitura de Washington, Tony Bullock, disse que o prefeito Anthony Williams vai levar em conta o ponto de vista do chefe de polícia, Charles Ramsey, antes de fazer sua recomendação sobre o problema.Segundo Bullock, vereadores da cidade reuniram-se nesta quarta-feira com Williams e manifestaram ao prefeito sua preocupação com as duas reuniões. Para eles, o reforço da segurança com policiais de outras cidades tornou-se praticamente impossível depois dos atentados terroristas.Anteriormente, o chefe de polícia Ramsey havia estimado a presença de ativistas antiglobalização na cidade durante as reuniões do FMI e do Banco Mundial em 100 mil pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.