Reuven Rivlin é o novo presidente de Israel

O Parlamento de Israel escolheu nesta terça-feira Reuven Rivlin, político veterano e partidário do movimento de assentamentos judaicos, como o próximo presidente do país. Dessa forma, um homem que é contra a criação do Estado da Palestina passará a ocupar o cargo que, embora seja basicamente cerimonial, é bastante influente em Israel.

Agência Estado

10 de junho de 2014 | 11h37

Rivlin, integrante do partido Likud Party, agora enfrenta a difícil tarefa de suceder Shimon Peres, ganhador de um prêmio Nobel da Paz, que se tornou famoso no cenário político internacional.

Embora a presidência seja um cargo basicamente cerimonial, as visões políticas de Rivlin podem ser um problema quando ele representar o país no exterior. Sua oposição à independência palestina o coloca em conflito com a comunidade internacional e com o próprio primeiro-ministro israelense.

Ele tem apoiado a criação de assentamentos judaicos em terras reivindicadas pelos palestinos e propôs uma união especial com os palestinos pela qual judeus e árabes teriam a mesma cidadania, mas votariam para Parlamentos separados.

O presidente deve servir como uma figura unificadora e ser uma bússola moral para o país. Rivlin já afirmou que, ao contrário de Peres, se concentraria em questões domésticas caso fosse escolhido para o cargo.

"Eu acho que o desejo do povo foi manifestado", declarou Rivlin após a votação desta terça-feira. Ele desconsiderou as especulações segundo as quais estaria irritado com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que tentou bloquear sua candidatura e afirmou "não estar bravo com ninguém".

Rivlin, de 74 anos, é atualmente deputado pelo partido de direita Likud, mas já foi presidente do Parlamento e ministro do gabinete de governo. Ele derrotou Meir Sheetrit, outro veterano, por 63 votos a 53, num segundo turno no qual a votação foi secreta. Três outros candidatos foram eliminados no primeiro turno realizado no Parlamento, composto por 120 membros.

Embora a maior parte do poder político fique com o primeiro-ministro, o presidente em Israel tem várias funções, dente elas escolher um integrante do Parlamento, o Knesset, para formar uma coalizão de maioria após as eleições. Geralmente, esta pessoa é o líder do partido com o maior número de cadeiras no Parlamento mas, com o crescimento do número de partidos de tamanho médico com representação no Legislativo, o próximo presidente pode, teoricamente, ter mais influência sobre a escolha do primeiro-ministro. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Israelpresidenteeleiçao

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.